Angicos

Monsenhor Pinto morre aos 91 anos

Por em 21 de janeiro de 2018 às 20:00:24

 

“Velho ninguém quer ficar, moço ninguém quer morrer. Pois é bom ficar velho e viver.” Monsenhor Pinto

 

Faleceu neste domingo, 21 de dezembro de 2017, o Monsenhor Francisco das Chagas Pereira Pinto, “Monsenhor Pinto”.

Ele nasceu em 26 de setembro de 1926, na Fazenda São Francisco, município de Gaspar Lopes, hoje município de Pedro Avelino. Filho de Francisco Horácio Pereira Pinto e Anna Amélia Pereira Pinto, batizado a 12 de dezembro de 1926, na Capela de Gaspar Lopes, pelo Padre Ulisses Maranhão, vigário de Angicos, tendo como padrinhos: Horácio Elpídio Pinto, seu avô paterno e Ana Clementina da Trindade, sua avó materna.

No ano de 1939 ingressou na Escola Particular da senhora Leonor Maciel do Amaral, no prédio da Escola Estadual José Rufino, em Angicos. E no ano seguinte frequentou a escola paroquial Santo Cura D’ars, também Angicos.

Em 1941, ingressou no Educandário Padre tendo Félix, criada pelo Padre Manoel Tavares de Araújo, vindo a concluir o curso primário em 1944.

Resultado de imagem para monsenhor pinto angicos

Já no ano de 1945, ele ingressou no Seminário de São Pedro, em Natal, onde fez o curso ginasial e científico, vindo a concluir no ano de 1949.

Em 1950, iniciou o curso de filosofia e teologia no Seminário Maior da Prainha, em Fortaleza, vindo a receber tonsura na capela do seminário, e as primeiras ordens menores e também as maiores, subdiaconato e diaconato.

Sua primeira celebração foi no município de Pedro Avelino no dia 12 de dezembro de 1955. Sua primeira nomeação para coadjutor foi para a Paróquia de Santa Rita de Cássia, em Santa Cruz de Ianharé, em dezembro de 1955, permanecendo por um ano.

Posteriormente foi nomeado vigário da Paróquia Nossa Senhora das Graças e Santa Teresinha, em Tirol, na cidade de Natal, ficando até o mês de julho de 1959.

No mesmo ano, ou seja, em 1959, ele foi nomeado pároco de Angicos, pelo papa João XXIII, vindo a substituir o Padre Manoel Tavares de Araújo, que deixava Angicos para ser bispo da Diocese de Caicó.

Recebeu o título de Monsenhor no dia 19 de agosto de 2000, outorgado pelo Papa João Paulo II.

 

TORTURA

Em maio de 2013, um crime praticado contra o Monsenhor Pinto tomou grande repercussão no Estado.

 Monsenhor Francisco das Chagas foi feito refém, teve a boca amordaçada, e acabou amarrado em uma cadeira com os fios do telefone. Em seguida, para dar a senha do cofre, ele teve a orelha decepada com uma faca de cozinha.

O padre apanhou muito e teve de ser socorrido para o Hospital São Lucas, em Natal, para se tratar da sessão de tortura.

TOCHA OLÍMPICA

Em julho de 2016, aos 90 anos, ele foi escolhido para conduzir a Tocha Olímpica, e no momento mostrou toda sua emoção.

Monsenhor Pinto falece neste domingo, 21 de janeiro de 2017, aos 91 anos, dos quais 62 anos de sacerdócio e destes, mais de 50 anos foram dedicados à paróquia de São José dos Angicos.

Um homem digno do reconhecimento de todos, principalmente dos servos de Deus, por ter sido uma pessoa que transmitia toda sua paixão e grandeza espiritual.

Ele estava com 91 anos, dos quais 62 anos de sacerdócio, sendo mais de 50 anos dedicados à paroquia de São José dos Angicos.

Imprimir
TAGS

DEIXE UM COMENTÁRIO

catorze − sete =