Gerais

Jejum intermitente divide opiniões, mas só pode ser feito com acompanhamento médico

Por em 23 de fevereiro de 2021 às 11:28:22

É apenas necessário dar um Google e notar que esse método de emagrecimento tem gerado repercussão e bastante conflito. O Jejum intermitente é usado para intercalar períodos de jejum com os momentos de alimentação.

O objetivo é fazer com que o corpo utilize os estoques de gordura e com isso haja uma perda de massa gorda. De acordo com a nutricionista do Hapvida Saúde, Sonalle Carolina, ele é um tipo de protocolo que se baseia em períodos cronometrados sem se alimentar e só deve ser feito com orientação e acompanhamento.

A nutricionista deixa claro que existem diferentes tipos de uso do jejum, como em dias alternados ou por alimentação com restrição de tempo, mas ressalta que é necessário o acompanhamento de um profissional especializado.

“Isso para definir qual melhor estratégia a ser realizada para cada indivíduo, avaliando suas necessidades, dificuldades, cultura alimentar e comorbidades associadas”, esclarece.

A indicação do jejum intermitente precisa ser avaliada com cuidado porque os hábitos de alimentação estão muito ligados à cultura e às emoções pessoais.

É necessário avaliar se a diminuição de calorias já não seria suficiente para afetar o metabolismo e se necessário, avaliar se a longo prazo o jejum pode trazer algum efeito colateral no organismo.

Segundo a especialista do Hapvida Saúde como se trata de períodos com restrição alimentar, deve-se ter atenção na hidratação bebendo bastante água, na quantidade e qualidade dos alimentos que se está ingerindo para não ocorrer desnutrição ou fraqueza muscular. 

Sonalle afirma que esta conduta pode ainda alterar o humor e a capacidade de concentração causando ansiedade e irritação. “A escolha dos alimentos para realizar a quebra do jejum também é de suma importância, pois não se pode utilizar qualquer alimento para essa finalidade”, alerta.

Imprimir
TAGS

DEIXE UM COMENTÁRIO

10 − oito =