Categoria Navegação

Gerais


VIEW POST

View more
Gerais

Praticantes do Off Road terão evento na Serra João do Vale

Por em 16 de fevereiro de 2019 às 09:03:51

1ª Eco Trilha  vai reunir Jeep, moto e byke

Com cerca de 770m de altitude, acesso por estrada de terra, trilhas com terreno acidentado, paisagem nativa e belos mirantes naturais, a serra de João do Vale localizada entre os municípios de Jucurutu e Triunfo Potiguar, vem se consolidando como uns dos cenários mais atrativos para os praticantes dos esportes radicais  na categoria  Off Road.

No próximo dia 24 de Fevereiro Jipeiros, ciclistas e motociclistas do Rio Grande do Norte e Paraíba participarão da 1ª Eco Trilha da Serra João Vale. É o primeiro evento do ano dessa natureza que abre o calendário de atividades esportivas na serra.

Serão 50km de estrada de chão, num percurso que passará por 05 comunidades no alto da serra e que comtempla os principais pontos turísticos da localidade como os mirantes, a gruta da caverna e a torre.

O evento tem inciativa de pessoas da própria comunidade que apostam no crescimento do turismo local.  De acordo com um dos  organizadores, o empresário Janúncio Tavares, a serra de João do Vale sedia há 12 anos o desafio Off Road exclusivo para jipeiros. Mas nesta ocasião o desafio está aberto também para motos e bicicletas;

“Esta é a primeira  Eco Trilha que estamos promovendo nesse novo percurso de 50 km com objetivo de mostrar nossas belezas naturais.  Nós também abrimos para motos e bicicletas e acreditamos que teremos praticantes de dentro e fora do Estado.” Avalia.

As inscrições para a 1ª Eco Trilha Serra Joao do Vale seguem até o dia 20  de Fevereiro e podem ser feitas pelos contatos : 998079-02 / 9704-0459



VIEW POST

View more
Gerais

Tecnologia em Natal ajuda pacientes com câncer

Por em 15 de fevereiro de 2019 às 09:55:17

A medicina tem avançado muito nos últimos anos através da tecnologia. Quando o assunto é tratamento oncológico, os avanços possibilitam um terapia menos traumática, como por exemplo: a perda de cabelo durante a quimioterapia. Você sabia que a queda do cabelo pode ser evitada?

A queda de cabelo não é uma ameaça à vida, mas seu efeito pode se transformar em um desastre psicológico para o paciente, familiares e amigos. O uso do resfriamento do couro cabeludo é, comprovadamente, o melhor método para se evitar a alopecia (queda de cabelo), efeito colateral de uma boa parte dos tratamentos de quimioterapia.

Em Natal, a clínica Oncology Group oferece aos seus pacientes um produto feito em plástico e revestido de uma espuma térmica. O uso da touca (resfriamento do couro cabeludo) não causa desconforto e ajuda na manutenção dos cabelos durante o tratamento.

A touca conectada ao Freddo, equipamento de resfriamento de pele, geralmente usado em procedimentos de tratamento a laser. O tratamento é indicado para pacientes com câncer de mama. Mas também pode ser usado em outros tratamentos. O equipamento só não é eficaz no tratamento de calvície. O equipamento tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e certificado do Inmetro.

O sistema de resfriamento do couro cabeludo através da circulação de ar extremamente frio por uma touca térmica com aletas internas que garantem fluxo turbulento (sistema patenteado pela Fabinject) oferece uma resposta superior aos tradicionais métodos de resfriamento.



VIEW POST

View more
Gerais

Telemedicina potencializa regionalização no RN

Por em 15 de fevereiro de 2019 às 08:08:42

Implantado no estado em setembro de 2010, o Programa de Telemedicina se destaca no processo de regionalização que vêm sendo implementado no RN e ganha força na atual gestão da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). A telemedicina realiza em média 10 mil exames por mês e, desde sua implantação, já alcançou 706.104 mil exames de eletrocardiograma realizados e mais de 1.132.000 (um milhão e cento e trinta e dois mil) diagnósticos.

O RN foi o primeiro estado do Brasil a adotar a Telemedicina como política de saúde pública, atuando na prevenção e tratamento das doenças do coração através de diagnósticos via eletrocardiógrafos de 12 derivações simultâneas por meio de telefonia fixa, móvel ou internet. O programa disponibiliza atualmente 225 aparelhos de eletrocardiograma nos 167 municípios do RN, com investimento de R$ 1.121.000,00 ao ano, por parte do Ministério da Saúde.

“A telemedicina é essencial para avançarmos na assistência da população em todos os locais, principalmente nos mais remotos e estamos conseguindo salvar vidas, dando celeridade na assistência e apoio no interior do estado. Dentro do processo de regionalização dos serviços de saúde, a Telemedicina é um aliado assistencial de grande importância, principalmente quando vivenciamos essa crise de subfinanciamento que o SUS atravessa. Podemos colocar um cardiologista virtual em cada unidade de saúde, o que traz benefícios como a diminuição de filas para consultas especializadas, encaminhadas pela Atenção Básica, a economia de recursos e o aumento da segurança do médico generalista presente no local, que passa a contar com uma segunda opinião médica e orientações necessárias advindas de um especialista”, resaltou o coordenador do programa no estado, Carlos Eduardo de Albuquerque Costa.

Para 2019, o Governo do RN, por meio da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), solicitou ao Ministério da Saúde uma ampliação no Programa de Telemedicina e pretende incluir novos exames, como Tele M.A.P.A (pressão arterial), Tele Holter (frequência cardíaca), Espirometria (capacidade pulmonar), Eletroencefalograma (funcionalidade cerebral), além dos exames de imagem (tomógrafo, mamografia e raio-x), garantindo um incremento de mais R$ 11.9 milhões.

O programa funciona de forma simples: o atendimento é focado no paciente que busca uma unidade tipo UBS – Unidade Básica de Saúde, UESF – Unidade de Estratégia de Saúde da Família, UPA – Unidade de Pronto atendimento e hospitais do SUS, com alguma queixa de dor precordial, comum em serviços de emergência, onde segundo os protocolos da área de cardiologia é possível a realização de um eletrocardiograma. Além disso, os exames são voltados a pacientes que necessitam de risco cirúrgico cardiológico para a realização de cirurgias eletivas.

“Basta uma linha telefônica convencional ou smartphone e internet para enviar o exame para uma Central da Telemedicina e imediatamente a equipe médica de plantão analisa o eletrocardiograma enviado pelo médico e dentro de poucos minutos o diagnóstico é fornecido”, explicou Carlos Eduardo.

Após o diagnóstico, caso seja necessária a realização de procedimentos como cateterismo cardíaco, angioplastia e cirurgias cardíacas, implante de marca-passo, o paciente é encaminhado para uma das unidades de referência. A rede estadual de saúde possui um Centro de Alta Complexidade Cardiovascular em Natal (Hospital Universitário Onofre Lopes) e duas Unidades de Alta Complexidade Cardiovascular: Hospital do Coração de Natal e o Instituto do Coração de Natal (INCOR), em Natal. Em Mossoró, o Hospital Wilson Rosado é a referência para estes casos.

Números

Em 2018, foram realizados 105.462 eletrocardiogramas laudados via telemedicina, com 173.275 diagnósticos, sendo 6.556 infartos.

Desde o início do Programa, de setembro de 2010 a dezembro de 2018 foram realizados 706.104 exames, sendo diagnosticados 31.256 infartos. Nesse mesmo período, um total de 416.601 atendimentos foram do sexo feminino (59%) e 289.502 do sexo masculino (41%), nas oito regiões de saúde do Rio Grande do Norte.