Categoria Navegação

Política


VIEW POST

View more
Política

Walter Alves defende financiamento federal da educação básica

Por em 6 de abril de 2016 às 16:03:49

Ciente das dificuldades econômicas e financeiras dos municípios brasileiros para investir em novos projetos de áreas básicas e essenciais como saúde e educação, o deputado federal Walter Alves (PMDB) aderiu, recentemente, à Frente Parlamentar Mista pela Federalização da Educação Básica. O objetivo é garantir que a União seja responsável por investimentos no setor.

“Decidi ingressar na Frente porque estamos assistindo a uma transferência gradual da responsabilidade da educação para os cofres dos municípios. Essa situação é inadmissível quando a maior parte da arrecadação fica com o Governo Federal”, explica o parlamentar que é entusiasta defensor da aplicação do Pacto Federativo.

A Frente Mista pela Educação é formada por 247 deputado federais e 5 senadores. O grupo teve o primeiro registro em 2003, mas foi em 2011, com sua recriação, que houve papel ativo em debates e votação de projetos que interessam a educação brasileira. Na última legislatura, a Frente atuou na aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE).

Atualmente, o grupo trabalha no acompanhamento das metas do PNE, entre elas, a liberação de recursos para melhoria de qualidade em creches e escolas. No âmbito da Câmara Federal, está em análise o Projeto de Lei do Senado (PLS nº 320/2008) que cria o Programa Federal de Educação Integral de Qualidade para Todos e a Carreira Nacional do Magistério da Educação de Base.

Walter Alves afirma que vai analisar o PLS e, se necessário, proporá modificações que atendam às necessidades dos municípios.

“A maioria dos municípios brasileiros não tem recursos próprios para garantir o funcionamento das escolas. Federalizar é exigir que a União financie o direito constitucional à educação”, complementa o deputado.



VIEW POST

View more
Política

“Eu vou voltar para o Hospital do Seridó em janeiro e vou na companhia de dois médicos”, Vivaldo Costa

Por em 6 de abril de 2016 às 08:13:46

O deputado Vivaldo Costa (PROS) concedeu entrevista na noite desta terça-feira (5) a Rádio Cidade FM, em Natal. Respondendo às perguntas do jornalistas Ciro Pedroza, Vivaldo externou seu desejo de voltar ao Hospital do Seridó ao lado de dois jovens médicos, que são seus candidatos a prefeito e vice de Caicó.

“Eu vou voltar para o Hospital do Seridó em janeiro e vou na companhia de dois jovens médicos: o prefeito de Caicó Judas Tadeu e o vice Deibe”.

Vivaldo falou da história dos dois jovens que estão terminando o curso de medicina.

“Judas é filho de uma professora do bairro João XXIII. Foi estudar medicina no Rio de Janeiro, tem história. É preparadíssimo. Já Deibe nasceu no pé da Serra, é filho do meu vaqueiro. Está terminando o curso brilhantemente. Deibe Dantas, primo de Carlindo Dantas, que foi um grande gênio da política seridoense”, contou.



VIEW POST

View more
Política

Garibaldi cobra que PMDB cumpra o que foi decidido pelo diretório nacional

Por em 6 de abril de 2016 às 07:08:52

O senador Garibaldi Filho cobrou que o PMDB cumpra o que foi decidido no dia 29 de março passado, quando o Diretório Nacional do partido aprovou, por aclamação, deixar a base do governo da presidente Dilma Rousseff.

Ele fez sua intervenção no Plenário do Senado, em aparte ao senador Romero Jucá, que assumiu a presidência do PMDB depois que Michel Temer se licenciou do cargo.

“O PMDB tomou uma decisão. Pode ter sido em três minutos, 30 minutos, uma hora ou 24 horas, mas tomou uma decisão. E essa decisão precisa ser respeitada. O PMDB precisa fazer prevalecer o que foi decidido. Afinal de contas, a cobrança existe e o PMDB precisa se mostrar novamente diante da história com aquela mesma proeminência que assumiu há muitos anos atrás com o presidente Ulysses Guimarães segurando a bandeira do partido”, declarou Garibaldi Filho.

Garibaldi lembrou que a decisão de deixar o governo foi tomada pela base, e não pela cúpula do partido. “Não fomos nós dois, não foi a comissão executiva: foi a convenção e depois o diretório. Então, o partido faz uma convenção, ouve seu diretório e não vai fazer prevalecer o que foi decidido?”, indagou. Romero Jucá respondeu que fará com que os peemedebistas cumpram o que foi deliberado.