Categoria Navegação

Gerais


VIEW POST

View more
Gerais

O repertório do DJ

Por em 24 de fevereiro de 2016 às 10:02:13

O RN não me impressiona mais. Talvez por estarmos em desalinho com o que é certo, e desafinados com mais do mesmo.

Na terra de Cascudo, o forró eletrônico dos jagunços gira em torno da utilização da Justiça ou do poder econômico para calar críticos, desafetos, ou somente quem não curte os acordes do Rei.

Temos vários, inúmeros exemplos no jornalismo potiguar de cangaceiros sedentos por sangue, suor e dinheiro.

Até comigo, que escrevo um minúsculo e despretensioso blog, já tentaram.

Aliás, foram muitas investidas para tirar o que não possuo. Grandes figuras da política potiguar e outras de pouca ou nenhuma expressão já investiram contra mim.

Sem sucesso.

Meus tweets também são culpados pelas mazelas que o Estado enfrenta. Não é de hoje.

Ontem (23) - para minha surpresa -, recebi mais uma visita de um oficial de justiça. Uma intimação. O Dj Bruno Giovanni, diretor da TV Assembleia, chefe das redes sociais do governador Robinson Faria na campanha, me achou.

Talvez o nobre DJ não saiba que eu não confundo intimação com intimidação.

Não me sinto desconfortável revelando ao meu público do blog e nas redes sociais os desmandos do governo do qual ele faz parte, é aliado de “primeira hora”. Nem frustrado, caríssimo DJ, por não participar de governo tão perdido, dissimulado e incompetente.

Eu seria um frustrado, sim, se dependesse de um estagiário para escrever o que penso.

Eu seria um frustrado, quem sabe, por ter no meu currículo apenas uma sinecura para apresentar, conseguida através de apadrinhamentos.

Malogrado, certamente, se tudo o que eu tivesse para mostrar a todos que acompanham o meu trabalho se resumisse a um ghost writer.

Já disse e repito: não confundo “intimação” com “intimidação”.

Minha labuta continua. São doze anos com charges, críticas, opinião, que fazem parte do cotidiano de muita gente, amigos e seguidores nas redes sociais. E, se por acaso, o meu trabalho consegue desafinar o hit do grupo, encaro isso como um sinal de que estou no caminho certo.

Tulio Ratto



VIEW POST

View more
Gerais

Reitor participa de reunião em Brasília sobre financiamento para universidades estaduais e municipais

Por em 23 de fevereiro de 2016 às 10:09:12

O reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, participa nesta terça-feira, 23, em Brasília, da reunião do Grupo de Trabalho (GT) da Associação Brasileira das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM).

Os reitores vão discutir negociações com o Ministério da Educação sobre o financiamento de verbas públicas federais para as universidades estaduais e municipais brasileiras.

“Vamos discutir a interlocução com a CAPES/MEC, para identificação de financiamentos deste órgão às IES estaduais e municipais e discussão das possibilidades de operacionalização”, ressaltou o reitor Pedro Fernandes, como integrante desse Grupo.

Esse é o início dos trabalhos do GT que foi indicado na 57º Fórum da ABRUEM, no ano passado. No dia 24, a ABRUEM realiza reunião mensal.

Com informações da AGECOM



VIEW POST

View more
Gerais

Mossoroenses vencem edital “Música é Energia” do Som Sem Plugs

Por em 19 de fevereiro de 2016 às 08:02:39

Foto-Oficial-Alan-Baboo-Edital

Após várias etapas concorridas e mais de 14,5 mil votos apurados, na última segunda-feira (15), o projeto Som Sem Plugs divulgou a lista dos cinco contemplados e novos parceiros do projeto.

Entre os vencedores, dois mossoroenses de coração que compõem o cenário musical do Rio Grande do Norte: Alan Baboo, instrumentista, compositor, cantor e arranjador e Pedro Falcão, músico independente e poeta desde a infância.

Os dois artistas são do estado do Ceará, mas escolheram Mossoró-RN para disseminar seus trabalhos musicais. Alan Baboo é natural de Icapuí.

Começou a estudar contrabaixo e violão aos 14 anos, ainda na adolescência iniciou a sua jornada como músico tocando em eventos e acompanhando o instrumentista Tom do Ceará.

Pedro Falcão reside há seis anos em Mossoró e misturou o carisma cearense com o regionalismo potiguar para compor com influências da MPB e dar ênfase a variados ritmos como samba, baião e rock.

A escolha dos cinco vencedores (Alan Baboo, Pedro Falcão; Dani Cruz, Igapó de Almas e Skarimbó, de Natal) durante a segunda fase do edital se deu a partir dos votos computados na “Votação Popular Online” junto a banca julgadora formada pelos seguintes jurados: Luiz Veiga, diretor de jornalismo da InterTV Cabugi; Anderson Foca, produtor cultural do Selo DoSol; Eduardo Pinheiro, produtor musical do Megafone Estudios e Josué Veloso, representante do grupo Brasileiríssimos.

O projeto  conta com o patrocínio da Cosern através da Fundação José Augusto e a Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Norte.