Categoria Navegação

Política


VIEW POST

View more
Política

George Soares apela ao Governo por repasses à Liga Mossoroense de Combate ao Câncer

Por em 12 de junho de 2018 às 15:10:11

Em pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (12), na Assembleia Legislativa, o deputado George Soares (PR) mostrou preocupação com o anúncio de paralisação das atividades da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer em razão do atraso nos repasses de recursos por parte do Executivo Estadual. O parlamentar lamentou a situação e cobrou do Governo do Estado o pagamento da dívida.

“Hoje a Liga Mossoroense de Combate ao Câncer registra um atraso de 4 meses, que somam mais de R$ 2,7 milhões. Faço um apelo ao novo secretário de Saúde Pública que dê a atenção e celeridade necessárias para regularizar essa situação”, disse George, salientado que o Governo do Estado recebeu, recentemente, recursos federais da ordem de R$ 150 milhões para serem investidos em manutenção de equipamentos de saúde.

De acordo com o parlamentar, a Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer dispõe de equipamentos de última geração e é fundamental para o atendimento a pacientes com a doença no Rio Grande do Norte. “Os tratamentos diários realizados pela Liga não podem parar”, concluiu.

Em aparte, os deputados Souza (PHS), Getúlio Rêgo (DEM) e Tomba Farias (PSDB) também enalteceram a atuação da instituição no combate à doença no Estado e manifestaram apoio ao apelo feito por George ao Poder Executivo.



VIEW POST

View more
Política

Deputado Souza busca junto a SAPE, alternativas para legalização da pesca do atum no Estado

Por em 12 de junho de 2018 às 11:01:13

O deputado estadual Souza (PHS), iniciou a sua agenda parlamentar desta semana, participando de uma audiência com o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca Guilherme Saldanha, tratando de assuntos pertinentes a legalização e regularização da pesca do atum na costa do estado e a isenção do óleo diesel.

Segundo o parlamentar, os pescadores de colônias do Rio Grande de Norte, reclamam da falta da política nacional de pesca para atender os interesses do setor. A complicação na liberação das autorizações e das licenças de pesca está inviabilizando o exercício da atividade em todo o país e gerando insegurança entre a categoria.

A representação da Secretaria Nacional de Pesca e Aquicultura no Estado possui um número reduzidíssimo de servidores que não atende a demanda do setor. Inclusive as renovações das licenças de pesca estão pendentes muitas vezes única e exclusivamente pela falta de diligências não dos pescadores, mas da própria Secretaria Nacional de Pesca e Aquicultura.

"Espero que sejam encontradas alternativas por parte da Secretaria Nacional de Pesca para resolver esses entraves burocráticos nos processos de autorização dessas licenças. Solicitei do secretário Guilherme Saldanha que ele intermedeia essas alternativas", comentou Souza.

A reunião ocorreu nesta segunda-feira (11) na Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE) e contou com a presença do subsecretário de Pesca e Aquicultura, professor Alberto Cortez.

Foto: Deborah Massud



VIEW POST

View more
Política

Senador Garibaldi recebe comissão de pescadores para discutir licenças da pesca

Por em 12 de junho de 2018 às 09:45:46

O senador Garibaldi Filho recebeu, em Natal, nesta segunda-feira (11), uma comissão composta de pescadores de colônias do Rio Grande de Norte, para discutir a legalização e regularização da pesca do atum na costa do estado. A reunião aconteceu a pedido da deputado estadual Larissa Rosado, atendendo apelo das colônias.

De acordo com um dos representantes da colônia de Areia Branca, Francisco Antônio Bezerra, a burocracia na liberação das autorizações, como carteiras de pescador e licenças de pesca, está inviabilizando a atividade em todo o Brasil, sobretudo no RN.

Diante da pauta, o senador se prontificou em buscar o Governo Federal, por meio da Casa Civil e demais ministérios, na tentativa de reverter o quadro e dar mais celeridades aos processos de autorização dessas licenças.

“A categoria quer pescar dentro da legalidade e temos que dar condições legais para o exercício desta atividade, que hoje emprega mais do que a construção civil no estado. São milhares de famílias atingidas direta e indiretamente”, comentou Garibaldi.