Categoria Navegação

Política


VIEW POST

View more
Política

Após avaliação, médico diz que ida a debate ‘depende de Bolsonaro’

Por em 18 de outubro de 2018 às 14:00:14

Após deixar a casa do candidato Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (18), o médico cirurgião Antonio Luiz Macedo disse à reportagem que a participação do presidenciável em debates depende dele.

"Depende dele por causa da colostomia", afirmou por meio de mensagem.

Macedo é o responsável pelo acompanhamento médico de Bolsonaro desde que ele foi vítima de uma facada no dia 6 de setembro.

Ele foi à residência do capitão reformado, na Barra da Tijuca, para uma nova avaliação médica. Ao contrário de visitas anteriores, deixou o local sem falar com jornalistas.

Como a participação de Bolsonaro em debates aguardava liberação médica, a reportagem questionou Macedo sobre o tema, que respondeu sem dar mais detalhes sobre o que o candidato pode fazer.



VIEW POST

View more
Política

SADEF-RN agradece o apoio do deputado Souza na ampliação das suas atividades no Estado

Por em 18 de outubro de 2018 às 13:23:01

O presidente da Sociedade Amigos do Deficiente Físico do Rio Grande do Norte (SADER-RN), Tércio Tinoco entregou um ofício de agradecimento pelo apoio do deputado estadual Souza (PHS) a instituição. No documento, Tércio demostra apreço ao apoio do deputado Souza para a ampliação das atividades da SADEF-RN.

 “Vimos agradecer a Vossa Excelência pelo seu ato como deputado da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte em benefício da SADEF-RN, ao doar recurso financeiro para reforma dos nossos espaços no CAIC, visto que agora contamos com Escritório Amplo, Sala de Diretória, Consultórios: Médico Ortopédico, de Nutrição e de Psicologia, Clinica de Fisioterapia, Academia de Halterofilismo e de Tênis de Mesa e Auditório”, ressalta Tércio.

O deputado Souza (PHS), tem uma parceria constante com a SADEF-RN, dando total apoio a entidade através de doação de recursos financeiros que foram utilizados para a reforma das instalações do Centro de Atenção Integrada a Criança – CAIC de Lagoa Nova.

A prática do esporte pelas pessoas com deficiência física, intelectual e visual é fator de inclusão social e realização pessoal, pois desenvolve a capacidade e a autoestima do cidadão que se sente excluído do contexto comunitário. Com o esporte, a pessoa com deficiência tem oportunidade de demonstrar a sua reabilitação e o seu desempenho de forma competitiva.

Sobre a SADEF- RN

A SADEF-RN foi fundada em 02 de janeiro de 1995 e vem desempenhando o papel de acolher pessoas com deficiência no Estado, no sentido de incentivá-las a prática do esporte. Nestes 23 anos de existência a instituição vem dando visibilidade ao esporte potiguar, por meio de atletas vitoriosos nas modalidades de atletismo, bocha, halterofilismo, natação, tênis de mesa, tênis de quadra, futebol de amputado e badminton, em campeonatos regionais, nacionais, internacionais, e com participação em 06 Paraolimpíadas.

A entidade é reconhecida de Utilidade Pública Municipal e Estadual, através das Leis n.ºs 4.629 e 6.817, de 20/06/1995 e 31/07/1995, respectivamente, sendo uma entidade civil sem fins econômicos.



VIEW POST

View more
Política

Haddad acusa Bolsonaro de organização criminosa e vai à Polícia Federal

Por em 18 de outubro de 2018 às 12:20:16
Haddad acusa Bolsonaro de organização criminosa e vai à Polícia Federal

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, publicou uma sequência de tuítes repercutindo a manchete da Folha de S.Paulo desta quinta-feira (18), que informa que empresas estão comprando pacotes de disparos em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp e preparam uma grande operação na semana anterior ao segundo turno.

A Folha de S.Paulo apurou que cada contrato chega a R$ 12 milhões e, entre as empresas compradoras, está a Havan, cujo o dono, Luciano Hang, é amigo e apoiador de Jair Bolsonaro (PSL). Os contratos são para disparos de centenas de milhões de mensagens. Questionado, Hang disse que não sabe "o que é isso".

As empresas apoiando Bolsonaro compram um serviço chamado "disparo em massa", usando a base de usuários do próprio candidato ou bases vendidas por agências de estratégia digital. Isso também é ilegal, pois a legislação eleitoral proíbe compra de base de terceiros, só permitindo o uso das listas de apoiadores do próprio candidato (números cedidos de forma voluntária).

Com informações do site Política ao Minuto Aqui